Com Bola e Tudo

Com Bola e Tudo

Na apresentação, Tite já mostrou que é melhor que Dunga

por Guilherme Barbosa, em 2016-06-21 14:27:00

Se alguém esperava que Tite esperaria o seu jogo de estreia, contra o Equador, dia 2 de setembro pelas Eliminatórias, para mostrar que está em um nível superior ao de Dunga, se surpreendeu com o novo treinador da Seleção Brasileira fazendo o serviço já na sua entrevista de apresentação oficial. 

 

 
Simpático, claro e sem fugir das perguntas, Tite, que, como técnico, já ganhou títulos importantes (no plural), ao contrário de Dunga, já se destacou durante a entrevista. Falou, sem medo, que continua defendendo mudanças na CBF e que assumiu o comando técnico da seleção por achar que é uma das formas que tem de cooperar com a Seleção; Reconheceu o risco de a Seleção Brasileira ficar de fora da Copa 2018; Teve peito para avisar que Neymar não deve ser o capitão do time.

Simpático, Tite riu com os jornalistas, se emocionou ao falar de sua mãe, se mostrou humano ao confessar que as pernas tremiam antes de iniciar a coletiva. Quem acompanha as coletivas de treinadores da Seleção sabe como Dunga era antipático, dava respostas atravessadas e, virava e mexia, dava entrevistas bicudo. Tite, logo no início da entrevista, quando percebeu que seria bastante questionado por ter assinado com a CBF meses depois de assinar um documento pedindo a renúncia imediata do agora seu chefe Marco Polo Del Nero, tratou de dizer aos repórteres que poderiam perguntar o que quissem, sem constrangimento.

Tática? Bem, Tite se limitou a falar sobre o seu relacionamento com os jogadores e outros treinadores, assumindo que isso vai influenciar nas suas convocações, que serão feitas, inclusive, com base em treinamentos nos clubes, que o novo técnico da seleção deve pedir para assistir.



Ele sabe do pepino que tem nas mãos (uiiiiii!) e não disfarçou isso. Os 7 a 1 e as eliminações precoces nas duas últimas edições da Copa América estão engasgadas nas gargantas de 200 milhões de brasileiros e é dele a tarefa de melhorar a situação. A primeira parte do desafio é colocar o Brasil entre os classificados para a Copa do Mundo. A torcida, pelo visto, confia no cara, só não sei se terá paciência.

 
@buteco512